Futebol em Portugal – Uma Verdadeira Paixão

Foi penálti, não foi penálti;. estava fora de jogo, não estava fora de jogo; os árbitros estão a beneficiar a outra equipa, os árbitros estão a prejudicar a nossa equipa. Milhares são as conversas do teor acima indicado, após os jogos de futebol, em Portugal. E não é só em relação aos jogos dos grandes nem as discussões se restringem aos da Primeira Liga.

footballPor todo o país, em todos os escalões e níveis de competição, se assiste a uma paixão inabalável pelo clube de cada um. Apesar de ser um país relativamente pequeno, Portugal possui três publicações “desportivas” em papel: os jornais “A Bola”, “Record” e “O Jogo”. E as aspas estão colocadas porque esses jornais abordam quase exclusivamente o futebol.

E o que dizer das claques que se organizam para louvar os seus clubes e que os seguem para todos os jogos, garantindo apoio, da Islândia ao Cazaquistão?

Um estudo muito recente aponta para reações químicas observáveis no cérebro de um torcedor fanático, que se assemelham às registadas no cérebro de alguém apaixonado. Afinal, pode haver explicação para “não ver” um fora de jogo óbvio ou apontar uma falta onde ela não existe. Não se diz que “quem o feio ama, bonito lhe parece”?

Os jornais e as televisões dizem que, com a transmissão dos jogos, apenas alimentam a procura, mas não estarão eles próprios a condicioná-la, ao não divulgarem outros desportos? Se estes não são divulgados e as pessoas perdem o interesse por eles e querem mais futebol, não estarão os jornais e as televisões a fazer o que as pessoas pedem? E temos assim um círculo vicioso, que se alimenta de si próprio.

O futebol é chamado de “desporto-rei” por alguma razão, continuando a arrastar multidões verdadeiramente apaixonadas. Quando joga a Seleção ou o clube favorito, os portugueses unem-se com o seu semelhante e olham juntos na mesma direção.